Tag: Python

Como começar na Amazon Web Services (AWS)

Mas agora que já sabemos um pouco das maravilhas ou possíveis maravilhas Amazon Web Services (AWS) oportuniza, o que fazer? Como começar?

Essa meus amigos, é a parte mais fácil. Crie uma conta através da page https://aws.amazon.com/pt/. Você precisará cadastrar um cartão de crédito válido e terá a mesma preocupação que eu, se passar de algum dos limites dos serviços disponibilizados, eles vão te cobrar.

Mas o interessante é receber a ligação para confirmação do token de cadastro via celular, algo bem bacana, pra mim.

Minha sugestão  é de realizar algum curso referente a AWS, de uma olhada nos cursos da Udamy, tanto os gratuitos quanto os pagos. Além de realizar um curso de AWS Developer e outro de AWS Arquiteto, estou cursando Python com Django.

Meu objetivo é entrar forte no Python, mas não para web, porém este com Django servirá para hospedar e testar alguns serviços de outro ponto de vista na AWS.

Esse é o Segredo 😉

Pai do Pedro, Marido e Workaholic com vida social. Mais em https://www.edersonmelo.com/quem-sou/

Python e R, vamos voltar a programar?

Algumas linguagens eu confesso que deveríamos todos abandonar, são grandes demais, com detalhes desnecessários demais, caras demais do ponto de vista profissional e de infra. São tão chatas que você leva dias para montar um ambiente, em resumo, chega né!

No futuro temos que focar em sermos mais produtivos e menos Nerdizinhos, com isso e o foco nas novas oportunidades, resolvi voltar ao Python que é uma linguagem de propósito geral de alto nível, multi paradigma, suporta o paradigma orientado a objetos, imperativo, funcional e procedural. Confesso que nunca me aprofundei na linguagem Python e que agora seja a hora pra mim.

Python é hoje uma das linguagens que mais está alinhada ao desejo de participar do futuro, assim como a linguagem R, que também é um ambiente de desenvolvimento integrado para cálculos estatísticos e gráficos.

Python é uma linguagem de programação de alto nível[4], interpretada, de script, imperativa, orientada a objetos, funcional, de tipagem dinâmica e forte. Foi lançada por Guido van Rossum em 1991.[1] Atualmente possui um modelo de desenvolvimento comunitário, aberto e gerenciado pela organização sem fins lucrativos Python Software Foundation. Apesar de várias partes da linguagem possuírem padrões e especificações formais, a linguagem como um todo não é formalmente especificada. O padrão de facto é a implementação CPython.

A linguagem foi projetada com a filosofia de enfatizar a importância do esforço do programador sobre o esforço computacional. Prioriza a legibilidade do código sobre a velocidade ou expressividade. Combina uma sintaxe concisa e clara com os recursos poderosos de sua biblioteca padrão e por módulos e frameworks desenvolvidos por terceiros.

 

Fonte(s):https://pt.wikipedia.org/wiki/Python

 

Pai do Pedro, Marido e Workaholic com vida social. Mais em https://www.edersonmelo.com/quem-sou/

Full Stack Developer

Sempre procurei o que pudesse definir de melhor forma como eu trabalhava. Então surgiu o Full Stack Developer.

Sempre fui Front-End e Back-End

Quando falamos em tecnologias de desenvolvimentos necessárias para um desenvolvimento web, falamos em :

  • HTML5
  • CSS3
  • JavaScript
  • UX / UI
  • Conceitos como Mobile First, RWD, etc.

Mas como Back-End developer, também trabalho com:

  • PHP
  • Java
  • Python
  • .Net
  • Banco de Dados
  • etc.

Nos últimos tempo tivemos a evolução do JavaScript com o Node.JS que também é utilizado por profissionais Front-end.

Full Stack Developer, nada mais é do que um Front-End Developer que também é um Back-End Developer, ou como muitos sites descrevem, um Leão Branco.

Para quem não leu ainda sobre essa definição, todo Leão tem um gene que dá a ele a possibilidade de ser um Leão Branco, são raros os que nascem assim. Portanto, excelentes Full Stack Developers são raros.

Não é necessário que você seja o melhor Front-End e o melhor Back-End, mas deve ser hábil em ambas.

A rapidez em que o progresso dos dois mundos evolui, pode fazer com que você perca alguma atualização ou tenha o conhecimento superficial de uma ou nas duas áreas.

Em grandes empresas, dificilmente terá um Full Stack Developer, mas em Startups, pequenas e médias, é possível e muito provável acharmos um Front-End que também é um Back-End.

Bom, fica a cargo de cada um e de uma discussão mais ampla sobre o tema, até que ele seja realmente aceito e implementado por empresas.

Pai do Pedro, Marido e Workaholic com vida social. Mais em https://www.edersonmelo.com/quem-sou/

© 2017 EM2

Theme by Anders NorenUp ↑

%d blogueiros gostam disto: