Básico do Chat Bot

ELIZA, o primeiro chatbot desenvolvido há 50 anos no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT). Ele apenas repete as palavras do usuário humano de volta para o ser humano; infelizmente. Nas décadas seguintes, chatbots eram, em sua maioria, acadêmicos, e nos últimos anos, chatbots baseados em smartphones viraram a nova febre da indústria com produtos de alto perfil, como Siri da Apple, Amazon Eco e WeChat da China.

Desde 2016, chatbots são uma das principais tendências da tecnologia. As maiores plataformas de mensagens, como Facebook Messenger e Skype, anunciaram o desenvolvimento para suportar aplicativos de chatbot. Plataformas de mensagens como Slack e Telegram, lançaram “lojas de bot” e fundos de investimento para atrair desenvolvedores. O Google está apostando diretamente em um aplicativo chatbot (Allo) desenvolvido por sua inteligência artificial e Big Data.

O que se espera dos ChatBots?

  • Hoje as crianças crescem com smatphones e computadores, o que as tornam muito mais experientes nesse sentido do que os usuários mais velhos.
  • A terceirização da vida cotidiana como dirigir, fazer compras, limpeza, entrega de refeições e outras , o que gera uma nova necessidade de atendimento e a simplicidade.
  • A inteligência artificial (IA) vem crescendo e evoluindo, permitindo entender o que o usuário quer em linguagem natural.
  • As APIs tornaram-se serviços úteis, podendo ser acessados a partir de computadores para executar tarefas do mundo real.

Em resumo, um chatbot precisa ter em sua arquitetura básica de dados a possibilidade conversar com usuários em linguagem natural, entender o que os usuários querem, e realizam comandos humanos através de uma grande rede de serviços relacionados.

Publicado originalmente em medium.com/hibotchat