Papéis no Scrum: Product Owner, o Dono da Bola, Scrum Master, o Coach Proativo e Scrum Team

Scrum assim como muitas metodologias são formadas por papeis que fundamentam sua aplicação. Os papéis dentro do Scrum são compostos por: O Product Owner, Scrum Master e Team Scrum, que são suficientes para entregar software de alto valor agregado, de acordo com a metodologia Scrum.

Unindo e agregando conhecimento a meus posts anteriormente, temos uma descrição segundo o SBOK.

Product Owner, o Dono da Bola

O Product Owner é o dono do produto, é quem define os itens que compõem o Product Backlog e os prioriza nas Sprint Planning Meetings, pois fornece o conhecimento do negócio em forma de requisitos para a equipe assim como sua ordem de aplicação. Na prática, o Product Owner é a interface entre a empresa e os clientes.

O Product Owner Trabalha em conjunto com a equipe definindo as necessidades dos usuários, os requisitos técnicos, documentando-os conforme a necessidade, e determinando a ordem de sua execução. Ele gerencia o Product Backlog (que é o repositório de todas essas informações), mantendo-o ao nível de detalhe e qualidade que a equipe necessita.

O Product Owner também define o cronograma para liberação das releases, e faz a validação final para saber se as implementações têm as características e qualidade necessárias para a liberação.

O Scrum Team olha para o Product Backlog priorizado, seleciona os itens mais prioritários e se compromete a entregá-los ao final de um Sprint. Estes itens transformam-se no Sprint Backlog.

Daily-Scrum-edersonmelo

A equipe se compromete a executar um conjunto de atividades no Sprint e o Product Owner se compromete a não trazer novos requisitos para a equipe durante o Sprint. Requisitos podem mudar (e mudanças são encorajadas), mas apenas fora do Sprint. Uma vez que a equipe comece a trabalhar em um Sprint, ela permanece concentrada no objetivo traçado para o Sprint e novos requisitos não são aceitos.

Scrum Master, o Coach Proativo

O Scrum Master tem a responsabilidade de assegurar que a equipe respeite e siga os valores e as práticas do Scrum. Ele também protege a equipe assegurando que ela não se comprometa excessivamente com relação àquilo que é capaz de realizar durante um Sprint.

As responsabilidades do Scrum Master incluem:

  •  Remover as barreiras entre a equipe e o Product Owner.
  • O Scrum Master atua como facilitador do Daily Scrum e torna-se responsável por remover quaisquer obstáculos que sejam levantados pela equipe durante essas reuniões.
  • Melhorar a produtividade da equipe da forma que for possível.
  • Melhorar as práticas de engenharia e ferramentas para que cada incremento de funcionalidades seja potencialmente entregável.
  •  Manter as informações sobre o progresso da equipe visível a todos de uma forma clara e organizada.

Em termos práticos, o Scrum Master precisa ter em mente a vivência do Scrum para treinar e orientar os outros papéis, e educar e ajudar as outras partes interessadas que estão envolvidas no processo.

chickens-standup-edersonmelo

Ele deve manter atenção constante ao status do projeto em relação ao progresso esperado. Investigar e facilitar a resolução de quaisquer obstáculos que imobilizam o progresso e, geralmente, ser flexível o suficiente para identificar e lidar com quaisquer problemas que surjam. Ele deve proteger a equipe de perturbações externas.

O Scrum Master não atribui tarefas aos membros da equipe, isso é uma responsabilidade da equipe. Sua abordagem geral para a equipe é incentivá-la e facilitá-la na capacidade de tomada de decisões e resolução de problemas relacionados ao desenvolvimento, de modo que eles possam trabalhar com maior eficiência sem a necessidade de supervisão. Seu objetivo é ter uma equipe auto-organizável.

 E finalmente, Scrum Team

O Scrum Team é a equipe de desenvolvimento sem a necessidade de uma divisão funcional através de papéis tradicionais, tais como programador, designer, analista de testes ou arquiteto. Todos no projeto trabalham juntos para completar o conjunto de trabalho com o qual se comprometeram conjuntamente para um Sprint.

O Scrum Team é auto organizável, ou seja, quem decide quem faz o que, quais as funções de cada membro e o que cabe ou não na Sprint é o time.

Um Scrum Team típico tem de 6 a 10 pessoas, embora haja relatos de projetos Scrum com equipes maiores. A principal abordagem para trabalhar com equipes grandes no Scrum é usando o conceito de “Scrum of Scrums“.

edersonmelo-all-blacks-scrum

Cada Scrum Team trabalha normalmente, mas cada equipe também contribui com uma pessoa que deverá frequentar o Scrum of Scrums Meeting para coordenar o trabalho de múltiplas equipes Scrum. Esses encontros são análogos aos Daily Scrums, mas não acontecem necessariamente todos os dias. Fazer essa reunião duas ou três vezes por semana tende a ser suficiente na maioria das organizações.

Veja a importância efetiva de cada grupo definido no SBOK. Oportunizando a todos o mesmo grau de importância e compreensão do todo.

 

Scrum of Scrums

Iniciado os estudos para Certificação Scrum, me deparo com boa parte que acabei aprendendo mas não utilizando, como o Scrum of Scrums (SoS) , que nada mais é que uma importante técnica para escalar Scrum em grande times e projetos.  Trabalhada em reuniões que permitem agrupar os times para discutir seus trabalhos, focando especialmente em área de sobreposição e integração.”

Definição

Uma técnica para escalar Scrum em grupos grandes (mais de 6 pessoas), consistindo em dividir os grupos em equipes Agile de 5-10. Cada Daily dentro de uma sub-equipe termina designando um membro como “embaixador” para participar de uma reunião diária com embaixadores de outras equipes, chamado Scrum of Scrums.

Dependendo do contexto, os embaixadores podem ser contribuidores técnicos, ou Scrum Master de cada equipe, ou gerentes de cada equipe.

O Scrum of Scrums transcorre como uma reunião diária normal, com os embaixadores que informam as conclusões, as próximas etapas e impedimentos em nome das equipes que representam. Espera-se que a resolução de impedimentos se centre nos desafios da coordenação entre as equipes; As soluções podem implicar concordar com interfaces entre equipes, negociar limites de responsabilidade, …

O Scrum of Scrum realiza seu acompanhamento dos itens através de um backlog próprio, onde cada item contribui para melhorar a coordenação entre equipes. Neste ponto consigo ver várias oportunidades de implementações em equipes de Sustentação de Sistemas, como a que eu trabalho hoje.

Lendo diversos artigos para buscar entender limitações e pontos onde a aplicação venha a aparesentar baixa performance ou qualquer entrave, cheguei a Allan Shalloway, que preve alguns problemas em praticar Scrum com grupos grandes (350 pessoas ou mais). Neste caso há vários diferentes produtos sendo construídos com componentes compartilhados. Ele cita 3 exemplos de problemas que ocorreram:

  • Nível Técnico. Dado que estávamos fazendo desenvolvimento iterativo, os times esperam seguir princípios de design emergente. Isso significa que estamos escrevendo código de qualidade, mas não adicionamos funcionalidade ou design até que eles sejam necessários.
  • Nível Inter Times. A forma como os times trabalham juntos quando há diferentes Product Owners e Scrum Masters para cada time, nem sempre é tão óbvia. Mais uma vez, uma visão mais abrangente ajuda. Isso é especialmente verdade quando há um time de componentes fazendo trabalho de suporte para vários outros times. Orientar-se através de business value requer olhar através dos product owners. Eles podem cooperar, porém, mais uma vez, eles podem não cooperar.
  • Nível de Estrutura do Time. Muitos times scrum trabalhando juntos tem problemas sérios para entregar uma funcionalidade final quando muitos times estão envolvidos.

Já Mike Dwyer diz preferir o SoS e Meta Scrums: “para coordenar a decomposição de estórias, de forma que assim você não termina com a mesma coisa construída por vários times. Aquelas coisas devem ser trabalhadas através de conversas diárias e frequentes que ocorrem em todos os níveis.” Em sua experiência, times bem conduzidos focam na infraestrutura, dados e arquitetura para fazer um bom trabalho de reunir código compartilhado.

O que mais acabaremos encontrando como receita para o sucesso da reunião Scrum of Scrums será o que todos já devemos ter em mente: “Manter a reunião curta. 15 minutos no máximo. Mantenha-a focada. O que os outros querem/precisam ouvir? Discussões devem ser reservadas para uma reunião separada para manter a reunião curta e focada. Traga os problemas que bloqueiam para cada reunião SoS até que sejam resolvidos.

Espero que tenham costado e que curtam. Conforme meu aprofundamento na metodologia e a leitura e entendimento do SBOK irei compartilhar mais conhecimento.

Como você pode aprender a programar!?

Lendo algumas matérias e assistindo alguns vídeos sobre Como aprender a Programar, cheguei até a imagem postada no fim do texto. Originária da freecodecamp ela exemplifica bem alguns níveis que o desenvolvedor terá de passar.  Não pense que hoje e futuramente se aplicará a ideia de que: Eu só sei fazer a linguagem x back-end e fim. Além de ridículo acho extremamente anti profissional.

Recentemente , várias visualizações incríveis das várias tecnologias utilizadas pelos desenvolvedores web em 2017 surgiram no web.

Estes são ótimos recursos para principiantes e especialistas. Eles definem claramente quais tecnologias você deve estar ciente de se você deseja obter um emprego como desenvolvedor web frontend, desenvolvedor web backend ou administrador do sistema.

Mas acho que eles são especialmente úteis para iniciantes absolutos aprendendo suas primeiras linhas de código.

Então, ao invés de gastar seu tempo tentando aprender cada linguagem e tecnologia de programação, você deve aprender o que todo desenvolvedor já deve saber:

Saiba como ler a documentação
Saiba como ler código-fonte
Saiba como depurar o código
Saiba como pedir ajuda

Dá uma olhada e se gostou, curte aí. Obrigado.

Meu Estilo de Comprar Mudou. Eu Compro Muito Mais Online

Meu Estilo de Comprar Mudou. Eu Compro Muito Mais Online. Sempre comprei uma coisa ali outra aqui, mas nos últimos dois anos eu migrei. Não totalmente, roupas e comida ainda compro em uma loja física quando vou ao shopping ou a um supermercado semanalmente.

Mas estive analisando o obvio, que você também já notou, lojas online oferecem ofertas, promoções que suas lojas físicas não podem oferecer. Lojas físicas possuem aluguel, impostos, funcionários, luz, água, impostos. Não que uma loja virtual também não tenha, mas estes custos são agrupados e menores.

Motivador: O tempo

Sobra também mais tempo para você passear, ir a um cinema, ou curtir um Netflix, veja só, nem para ir ao cinema daqui a pouco você precisa mais sair de casa.

Sobra mais tampo para realizar as minhas atividades físicas, ir a uma academia, caminhar, correr, jogar aquele futebolzinho.

Sobra mais tempo para passear com a família, jantar fora, assistir um filme, ajudar com as atividades escolares. E até para você assistir aquele futebolzinho na tv.

Veja que buscamos neste novo Mundo mais tempo. Mas o tempo continua correndo em 24 horas como sempre foi, nossas atividades e oportunidades de praticá-las que mudou, ela aumentou. Isso deixou a vida mais corrida e o tempo parece cada vez mais curto. Como organizador, sou obrigado a achar mais tempo, e para isso não basta somente metodologias como GTD, Scrum e outras. É preciso mudar alguns hábitos básicos e isso é muio mais difícil.

As tecnologias

As tecnologias e a oferta delas a largo para o público, que tem consumido mais aparelhos como Smartphone, cada vez de maior capacidade tem colaborado para esse levante.

Alguns e-commerce oferecem descontos simples, mas são descontos, para quem realizar a compra via Smartphone, um exemplo é o aliexpress.

A simplificação para finalizar uma compra, armazenar seus dados e cartão com segurança e garantia de cada marca facilita e muito estas compras.

O que dizer do NFC, aceito em muitas máquinas de cartão e agora o Android Pay chegando com força total. Vai ser cada vez mais simples pagar uma compra fisicamente. Você não vai precisar carregar uma carteira cheia de cartões.

E como ficam as pessoas que precisam trabalhar?

Essa já uma das mais acaloradas discussões quando falamos em Inteligência Artificial, e-commerce e Robótica Avançada: Como ficaram as pessoas que precisam trabalhar? Assisti uma palestra na empresa onde trabalho do Gil Giardeli, em que fica claro que haverá trabalho para todos, mas todos precisam se qualificar, todos nós!

Qualificação será algo fundamental, aprender a fazer parte do processo e não ser conduzido por ele.

Hoje infelizmente, quando você vai em uma loja, bate de cara com um profissional desmotivado, sem interesse, como se estivesse obrigado a estar ali. Bom, estes sim podem ainda não ter compreendido que fazem parte e são essenciais para o processo atual, mas que no futuro poderá ficar sem trabalho.

Enfim

Você pode ver todos os cenários, bons e ruins em séries como Black Mirror, filmes como Eu, Robo, O Homem Bicentenário, os substitutos e muitos outros. Estas discussões sempre aparecem discretamente no enredo. Mas vejo oportunidades a todos e principalmente a oportunidade de estar em continua melhoria. evolução.

Escrever Ajuda!? E Live Video Streaming?

Me faço muitas vezes está pergunta: Escrever Ajuda!? E Live Video Streaming? Posso responder que sim. Pra as duas questões. Sempre escrevi muito, em blogs, em cadernos ou moleskine. Ainda sou apegado ao papel sim, caso tenha pensado nisso. Acho importante escrever em papel, mesmo em pleno século 21. Já a questão se escrevo bem ou se realmente sei escrever é uma questão que não faço ideia.

Eis que este ano, 2017, surgiu em minha mente velha uma ideia, Live Video Streaming. Mas sempre entra a questão: Sobre o que falar? Por onde começar? Mas acredito que já estou no caminho. Comecei pelo Snapchat. E já estou formulando conteúdo e aprendendo a fazer vídeos, mesmo que não um ao vivo ainda.

Escrever e Ser Escrito

Todos deveríamos escrever, as empresas principalmente, usar o patrimônio intelectual a seu favor. Empresas como Caelum, Netflix que possuem blogs em que seus colaboradores apresentam para o mundo as suas ideias e visões. Sem a necessidade exclusiva de uma agência ou agenda.

Não muito distante temos conteúdos atualizados por clientes. Uma forma não muito nova, mas que pode fomentar o conteúdo da sua empresa sem a necessidade de uma equipe exclusiva.

Vídeos e Live Video Streaming

Mas não muito distante e muito já usado temos os vídeos. Uma forma mais fácil divulgar conteúdo. Você olha para sua câmera, geralmente um Smartphone e desenrola um assunto, geralmente bacana, alguns polêmicos e outros que, pessoalmente, me recuso a ver. Entre estes os casos que forçaram o Facebook a contratar moderadores para seus Live Video Streaming.

Live Video Streaming como os do Snapchat, Facebook e Periscope, em que você faz um streaming de vídeo em tempo real para os seus seguidores. Em sua maioria eles possuem tempo de permanência no ar após encerramento.

Bom, somente uma troca de ideia que possivelmente colocarei alguns conforme eu evolua aqui no blog.

 

 

Me segue que te sigo de volta. Minhas Redes Sociais

Muitas vezes devido a repriorizações pessoais, preciso deixar de postar. Mas minhas redes sociais nunca param.

Não vivo das postagens mas tenho muito a compartilhar. Meu objeto neste segundo semestre de 2017 é: Compartilhar mais. Inclusive vejo um futuro onde todos compartilharemos não somente experiências e nossa vida pessoal, mas nossas mentes.

Vamos começar organizando as redes sociais onde eu estou diariamente. Algumas são opiniões mais profissionais e outras pessoais. Então me segue lá:

facebook.com/ederson.melo

twitter.com/edersonmelo

instagram.com/ederson_melo

snapchat.com/edersonmelo

youtube.com/user/TheEdersonmelo

plus.google.com/+EdersonMelo

linkedin.com/in/edersonmelo/

 

Nokia 3310 e Nokia 3,5 e 6

Então é carnaval, época de zoar ou como  no meu caso, ficar de boa curtindo o filhão a esposa e a tranquilidade. E neste meio tempo a Nokia inventa de relançar o 3310, que para você que não conhece era o nosso amado tijolão, indestrutível celular que durava muito a bateria, tanto que nem lembro exatamente quanto. Lembro que o carregador quase não era visto.

Lançado em Barcelo, Espanha no dia 26 fev, o novo Nokia 3310 vem em quatro cores: vermelho, amarelo, preto e prata. Vem com o tradicional e famoso Snake e seus ringtones famosos. Promete 22 horas de conversação, dez vezes mais do que o modelo original. E pode funcionar em standby por até um mês. A tela tem 2,4 polegadas e teclado numérico, entrada micro USB, saída para fone de ouvido de 3.5 mm e câmera de 2 MP com flash. Disponível em duas versões com SIM card (chip) único e também dual SIM (dois chips).

Parece que a moda pode pegar e viram mais novidades. Eu estava pensando em comprar um toca discos clássico e alguns vinis para iniciar uma coleção, vejo que estou por dentro desta tendência de reviver os clássicos.

Além do Nokia 3310, foram lançados no MWC (Mobile World Congress) outros 3 novos Smartphones com Android 7.0 Nougat, os Smartphone Nokia 3, 5 e 6.

 

Modelo
Nokia 6 Nokia 5  Nokia 3 
Preço  € 229 (R$ 752, sem taxas)  € 189 (R$ 620, sem taxas) € 139 (R$ 456, sem taxas)
Tela
5,5” Full HD 5,2” HD 5” HD
Câmera
16 MP; 8 MP 13 MP; 8 MP 8 MP; 8 MP
Bateria
3.000 mAh 3.000 mAh 2.650 mAh
Armazenamento
32 GB ou 64 GB 16 GB 16 GB
Memória expansível
microSD de até 128 GB microSD de até 128 GB microSD de até 128 GB
Processador
Qualcomm® Snapdragon™ 430 Qualcomm® Snapdragon™ 430 MTK 6737, Quad-core 1,3 GHz
 Memória RAM
3 GB ou 4 GB 2 GB 2 GB
 Sistema Operacional
Android 7.0 Nougat Android 7.0 Nougat Android 7.0 Nougat

 

Bom, só para não dizer que eu me desconectei totalmente neste Carnaval 😉

Carros Voadores, O Que Pensar

Concordo com Elon Musk quando ele fala que carros voadores pode ser uma péssima ideia. Musk que tem  entre seus planos para criar um sistema de túneis de transporte e Investimentos em carros elétricos a Tesla e uma empresa de transporte espacial a SpaceX.

Carros voadores mudariam todo o sistema de ensino de transito, precisaremos de mapeamento aéreo e sistemas eficazes com pessoas mais educadas.

“Obviamente, gosto de coisas voadoras. Mas é difícil imaginar um carro voador virando uma solução escalável”, segundo o  executivo. Um dos problemas seriam o vento e barulho que projetados contra as pessoas no chão e, mais importante, o risco de detritos pesados caindo caso uma batida aérea aconteça. “Se alguém não fizer a manutenção de seu carro voador, ele poderia derrubar uma calota e te guilhotinar. Seu nível de ansiedade não seria reduzido com coisas que pesam tanto zumbindo acima da sua cabeça”.

Mas existem nomes de peso contrários a ideia de Musk, pessoas como o cofundador da Google, Larry Page, que financia a startup Zee Aero. O Uber que está investindo em veículos de decolagem e pouso verticais (VTOL), capazes de transportar pessoas pelas cidades sem necessitar de pistas de pouso.

uitgelicht-detail

O PAL-V é um giroplano. No solo, ele vai de zero a 100 quilômetros em nove segundos e chega a 160 quilômetros por hora. Ele voa a 3 mil metros do chão, mais ou menos 1/3 da altura alcançada por um avião comercial e com autonomia de voo para ir do Rio a São Paulo.

Eu gostaria de ter um, mas imagina os preços e  todo o custo de manutenção, não poderíamos deixar um veiculo deste tipo passar uma manutenção, seria arriscado tanto para nos quanto para os pedestres.

Então fica um turbilhão de oportunidades e ideias a serem discutidas e um futuro cada vez mais próximo.

As Três Grandes Mudanças Introduzidas Pelo Carro Autônomo

Segundo Robin Page, designer de interiores da Volvo, onde antes em seus estúdio de design em Gotemburgo, eram postadas idéias inspiradoras sobre carros,  agora eles estão casas, barcos e gadgets.  “Um novo mundo está sendo aberto.” A razão? Carros que se dirigem.

Os Carro Autônomo introduzem três grandes mudanças. O primeiro é o que você pode fazer em um carro quando você não está atrás do volante. O protótipo de carro sem motor da Volvo, o Concept 26, tem telas que se dobram para fora das portas e assentos reclináveis, como uma cabine de avião de primeira classe para pessoas que querem ler seus e-mails ou tirar uma soneca. Confesso que eu gostaria de ler, mas não sei se não tiraria uma boa soneca até chegar ao estacionamento da firma.

A Ford patenteou um design para uma tela no carro que cobre o pára-brisa. “O carro está se tornando uma espécie de ‘terceiro espaço'”, diz Hartmut Sinkwitz da Mercedes, “uma dobradiça entre casa e escritório”.

As idéias estão ficando mais radicais. “Se você não tem que dirigir, você pode entrar em experiências”, segundo Page a revista The Economist. “Estamos pensando em fazer nossos interiores escapar da cidade, levando você para as montanhas ou floresta com projeções, cheiro e sons”. Ele também está pensando em flexibilidade. Nos barcos o espaço é muitas vezes multiuso. “Você pode ter seis pessoas sentadas ao redor de uma mesa que depois se transforma em uma cama.”

A segunda mudança é a segurança. A tecnologia sem condutor reduzirá os acidentes em mais de 90%. “Isso significa que você não tem que construir carros como tanques, com zonas de amassamento e carroçaria cheia de airbags”, diz Dale Harrow, professor de design de veículos no Royal College of Art de Londres. Este ano, ele está lançando um departamento interdisciplinar, para misturar seus alunos com arquitetos e fabricantes de móveis. “Veremos mais vidro na carroceria, como nas casas modernistas, e os materiais leves que você adquire no mobiliário contemporâneo: assentos feitos de diversos materiais como a fibra de carbono moldada. ”

O terceiro fator é a marca. “Os interiores serão a principal diferença entre os fabricantes de automóveis”, diz Harrow. “…como uma competição de materiais e qualidade, isso é sobre como o carro permite que você ocupe seu tempo.”

É ou não é bacana pensar em todas essas possibilidades para reinventar um mundo que começou muito lá atrás com a carroça?

A eficiência de um Post-it em um quadro de tarefas

Voltando a colar Post-it em um Quadro de Tarefas chega a renovar os ânimos. Não que eu queira ficar colando bloquinhos coloridos, mas pelas possibilidades de renovação em um cenário caótico.

Mesmo usando ferramentas como ALM e Trello, nada substitui um bom Quadro de Tarefas na parede.  Mas não pense em um super Quadro de Tarefas com desenhos de personagens representando cada colaborador, multi colorido, com frases engraçadas. Pense num Quadro de Tarefas padrão com post-it’s simples.

Quando se chega a um ponto do desenvolvimento e você chegar a precisar muito disso e consegue uma brecha para criar você vai entender.  Você vai colocar sua energia, faz o seu melhor, busca técnicas e pode não agradar a todos, mas vale cada segundo.

Um bom Quadro de Tarefas gera motivação sim, todos se reúnem na frente, discutem, novos itens surgem enquanto outros são consumidos e outros priorizados.

Um Quadro de Tarefas é muito fácil, todos entendem, mas não serve de forma alguma como documentação, não vejo esse desejo ou pretensão de que um post-it seja uma forma de matar documentação, bem pelo contrário, é um incentivo a documentar cada etapa. Nada impede que você crie uma tarefa para documentar e ela seja colocada no quadro em um post-it.

Um bom Quadro de Tarefas organiza o trabalho da equipe, você enxerga quem esta fazendo o que, você sabe que talvez um esteja com 3 tarefas e que outro esta com 1 que vale por quatro(neste caso, vale quebrar a tarefa), neste momento você entende a frase 1 post-it + 1 post-it = 3 post-its. Isso porque você enxerga o quanto você produziu em equipe.

Bom, só para ficar o registro de como é legal criar um Quadro de Tarefas e usar post-its. Eu tenho um em casa, tenho ele replicado na minha tela do note através do windows notes. Posso me considerar um fã desta técnica e um eterno aprendiz.

« Older posts

© 2017 EM2

Theme by Anders NorenUp ↑

%d blogueiros gostam disto: