EM2

Mobile, Cloud, Web e Gestão de Pessoas e Projetos, Big Data

 

Carros Voadores, O Que Pensar

Concordo com Elon Musk quando ele fala que carros voadores pode ser uma péssima ideia. Musk que tem  entre seus planos para criar um sistema de túneis de transporte e Investimentos em carros elétricos a Tesla e uma empresa de transporte espacial a SpaceX.

Carros voadores mudariam todo o sistema de ensino de transito, precisaremos de mapeamento aéreo e sistemas eficazes com pessoas mais educadas.

“Obviamente, gosto de coisas voadoras. Mas é difícil imaginar um carro voador virando uma solução escalável”, segundo o  executivo. Um dos problemas seriam o vento e barulho que projetados contra as pessoas no chão e, mais importante, o risco de detritos pesados caindo caso uma batida aérea aconteça. “Se alguém não fizer a manutenção de seu carro voador, ele poderia derrubar uma calota e te guilhotinar. Seu nível de ansiedade não seria reduzido com coisas que pesam tanto zumbindo acima da sua cabeça”.

Mas existem nomes de peso contrários a ideia de Musk, pessoas como o cofundador da Google, Larry Page, que financia a startup Zee Aero. O Uber que está investindo em veículos de decolagem e pouso verticais (VTOL), capazes de transportar pessoas pelas cidades sem necessitar de pistas de pouso.

uitgelicht-detail

O PAL-V é um giroplano. No solo, ele vai de zero a 100 quilômetros em nove segundos e chega a 160 quilômetros por hora. Ele voa a 3 mil metros do chão, mais ou menos 1/3 da altura alcançada por um avião comercial e com autonomia de voo para ir do Rio a São Paulo.

Eu gostaria de ter um, mas imagina os preços e  todo o custo de manutenção, não poderíamos deixar um veiculo deste tipo passar uma manutenção, seria arriscado tanto para nos quanto para os pedestres.

Então fica um turbilhão de oportunidades e ideias a serem discutidas e um futuro cada vez mais próximo.

As Três Grandes Mudanças Introduzidas Pelo Carro Autônomo

Segundo Robin Page, designer de interiores da Volvo, onde antes em seus estúdio de design em Gotemburgo, eram postadas idéias inspiradoras sobre carros,  agora eles estão casas, barcos e gadgets.  “Um novo mundo está sendo aberto.” A razão? Carros que se dirigem.

Os Carro Autônomo introduzem três grandes mudanças. O primeiro é o que você pode fazer em um carro quando você não está atrás do volante. O protótipo de carro sem motor da Volvo, o Concept 26, tem telas que se dobram para fora das portas e assentos reclináveis, como uma cabine de avião de primeira classe para pessoas que querem ler seus e-mails ou tirar uma soneca. Confesso que eu gostaria de ler, mas não sei se não tiraria uma boa soneca até chegar ao estacionamento da firma.

A Ford patenteou um design para uma tela no carro que cobre o pára-brisa. “O carro está se tornando uma espécie de ‘terceiro espaço'”, diz Hartmut Sinkwitz da Mercedes, “uma dobradiça entre casa e escritório”.

As idéias estão ficando mais radicais. “Se você não tem que dirigir, você pode entrar em experiências”, segundo Page a revista The Economist. “Estamos pensando em fazer nossos interiores escapar da cidade, levando você para as montanhas ou floresta com projeções, cheiro e sons”. Ele também está pensando em flexibilidade. Nos barcos o espaço é muitas vezes multiuso. “Você pode ter seis pessoas sentadas ao redor de uma mesa que depois se transforma em uma cama.”

A segunda mudança é a segurança. A tecnologia sem condutor reduzirá os acidentes em mais de 90%. “Isso significa que você não tem que construir carros como tanques, com zonas de amassamento e carroçaria cheia de airbags”, diz Dale Harrow, professor de design de veículos no Royal College of Art de Londres. Este ano, ele está lançando um departamento interdisciplinar, para misturar seus alunos com arquitetos e fabricantes de móveis. “Veremos mais vidro na carroceria, como nas casas modernistas, e os materiais leves que você adquire no mobiliário contemporâneo: assentos feitos de diversos materiais como a fibra de carbono moldada. ”

O terceiro fator é a marca. “Os interiores serão a principal diferença entre os fabricantes de automóveis”, diz Harrow. “…como uma competição de materiais e qualidade, isso é sobre como o carro permite que você ocupe seu tempo.”

É ou não é bacana pensar em todas essas possibilidades para reinventar um mundo que começou muito lá atrás com a carroça?

A eficiência de um Post-it em um quadro de tarefas

Voltando a colar Post-it em um Quadro de Tarefas chega a renovar os ânimos. Não que eu queira ficar colando bloquinhos coloridos, mas pelas possibilidades de renovação em um cenário caótico.

Mesmo usando ferramentas como ALM e Trello, nada substitui um bom Quadro de Tarefas na parede.  Mas não pense em um super Quadro de Tarefas com desenhos de personagens representando cada colaborador, multi colorido, com frases engraçadas. Pense num Quadro de Tarefas padrão com post-it’s simples.

Quando se chega a um ponto do desenvolvimento e você chegar a precisar muito disso e consegue uma brecha para criar você vai entender.  Você vai colocar sua energia, faz o seu melhor, busca técnicas e pode não agradar a todos, mas vale cada segundo.

Um bom Quadro de Tarefas gera motivação sim, todos se reúnem na frente, discutem, novos itens surgem enquanto outros são consumidos e outros priorizados.

Um Quadro de Tarefas é muito fácil, todos entendem, mas não serve de forma alguma como documentação, não vejo esse desejo ou pretensão de que um post-it seja uma forma de matar documentação, bem pelo contrário, é um incentivo a documentar cada etapa. Nada impede que você crie uma tarefa para documentar e ela seja colocada no quadro em um post-it.

Um bom Quadro de Tarefas organiza o trabalho da equipe, você enxerga quem esta fazendo o que, você sabe que talvez um esteja com 3 tarefas e que outro esta com 1 que vale por quatro(neste caso, vale quebrar a tarefa), neste momento você entende a frase 1 post-it + 1 post-it = 3 post-its. Isso porque você enxerga o quanto você produziu em equipe.

Bom, só para ficar o registro de como é legal criar um Quadro de Tarefas e usar post-its. Eu tenho um em casa, tenho ele replicado na minha tela do note através do windows notes. Posso me considerar um fã desta técnica e um eterno aprendiz.

Como começar na Amazon Web Services (AWS)

Mas agora que já sabemos um pouco das maravilhas ou possíveis maravilhas Amazon Web Services (AWS) oportuniza, o que fazer? Como começar?

Essa meus amigos, é a parte mais fácil. Crie uma conta através da page https://aws.amazon.com/pt/. Você precisará cadastrar um cartão de crédito válido e terá a mesma preocupação que eu, se passar de algum dos limites dos serviços disponibilizados, eles vão te cobrar.

Mas o interessante é receber a ligação para confirmação do token de cadastro via celular, algo bem bacana, pra mim.

Minha sugestão  é de realizar algum curso referente a AWS, de uma olhada nos cursos da Udamy, tanto os gratuitos quanto os pagos. Além de realizar um curso de AWS Developer e outro de AWS Arquiteto, estou cursando Python com Django.

Meu objetivo é entrar forte no Python, mas não para web, porém este com Django servirá para hospedar e testar alguns serviços de outro ponto de vista na AWS.

Esse é o Segredo 😉

Amazon Web Services (AWS)

Sou um nômade da tecnologia e você já deve saber disso, sempre estou em constante transição e abraçando mudanças. Uma destas novas áreas de aprendizado previstas para este ano é a Amazon Web Services (AWS).

A Amazon Web Services (AWS) é uma plataforma de serviços em nuvem que oferece segurança, poder computacional, armazenamento de banco de dados, distribuição de conteúdo e tantas outras funcionalidades que te não te dá vontade de parar.

A Nuvem AWS está disponível em 190 países, por meio de 13 regiões geográficas, 35 zonas de disponibilidade e mais de 50 pontos de presença locais.

O Investimento em infra é flexível permitindo adicionar e/ou remover recursos  sem a necessidade de ficar preso a uma infra cara e muitas vezes ultrapassada.

Empresas como Spotify, AirBNB, Soundcloud, Unilever e muitas outras utilizam a AWS que em contra partida proporciona uma infra estrutura e replicação de dados perfeita.

Mas curiosidade somente não é o suficiente para te tornar um profissional, talvez seja o passo inicial e a força que você precisa para iniciar. Pensando assim, comprei um curso de AWS Developer visando a certificação e já comprado e aguardando um AWS Arquiteto com Certificação. Tudo isso vinculado a uma conta free de 12 meses para você pegar o gostinho.

Experimente você também.

 

Dificuldades em Montar Laboratórios Caseiros

Espero que o título não seja desanimador demais para você. Mas eu já sabia das dificuldades como infra e importações, impostos e tudo mais que montar 3 ambientes de uma vez poderiam ter, afinal, não sou novo na área, mas não sou velho demais, para ficar claro.

Quando falo em laboratórios falo em ambientes controlados com suporte a projetos dos mais diversos. Tão diversos como investir em plantações orgânicas, pequenas, mas ainda assim desafiadoras.

Não subestime meus vasinhos de temperos no Instagram @ederson_melo 😉

O projeto vai levar todo o ano de 2017 e entrar 2018 com as montagens. Mas também entregar alguma coisa durante esse processo. Entregar temperinhos para a cozinha também está nas especificações rsrsrsrs.

Tempo é uma das questões fundamentais, então um alto nível de organização está sendo necessário e já empregado.

 

Python e R, vamos voltar a programar?

Algumas linguagens eu confesso que deveríamos todos abandonar, são grandes demais, com detalhes desnecessários demais, caras demais do ponto de vista profissional e de infra. São tão chatas que você leva dias para montar um ambiente, em resumo, chega né!

No futuro temos que focar em sermos mais produtivos e menos Nerdizinhos, com isso e o foco nas novas oportunidades, resolvi voltar ao Python que é uma linguagem de propósito geral de alto nível, multi paradigma, suporta o paradigma orientado a objetos, imperativo, funcional e procedural. Confesso que nunca me aprofundei na linguagem Python e que agora seja a hora pra mim.

Python é hoje uma das linguagens que mais está alinhada ao desejo de participar do futuro, assim como a linguagem R, que também é um ambiente de desenvolvimento integrado para cálculos estatísticos e gráficos.

Python é uma linguagem de programação de alto nível[4], interpretada, de script, imperativa, orientada a objetos, funcional, de tipagem dinâmica e forte. Foi lançada por Guido van Rossum em 1991.[1] Atualmente possui um modelo de desenvolvimento comunitário, aberto e gerenciado pela organização sem fins lucrativos Python Software Foundation. Apesar de várias partes da linguagem possuírem padrões e especificações formais, a linguagem como um todo não é formalmente especificada. O padrão de facto é a implementação CPython.

A linguagem foi projetada com a filosofia de enfatizar a importância do esforço do programador sobre o esforço computacional. Prioriza a legibilidade do código sobre a velocidade ou expressividade. Combina uma sintaxe concisa e clara com os recursos poderosos de sua biblioteca padrão e por módulos e frameworks desenvolvidos por terceiros.

 

Fonte(s):https://pt.wikipedia.org/wiki/Python

 

2017 começa aqui no Blog

Eai? Como foi seu final de ano e início de 2017? O meu foi muito bom e com este inicio de ano e a chegada dos 3.6 minha mente mudou.

Após assistir muitas Palestras e analisar Gartner e Visionários, pontos positivos e negativos surgiram e surgirão em minha visão de futuro.  Decidir então participar da criação deste futuro.

Acredito em um futuro onde teremos carros autônomos e muitos aplicativos e funcionalidades embarcados para tornar seu trajeto mais conectado. Pensando que você já não será mais tão útil assim como motorista.

Um futuro onde a Inteligência Artificial já presente em nossas vidas vai propiciar não somente o fim dos empregos comuns, mas a criação de novos para essa geração que está chegando. Não pense na Inteligencia Artificial como uma inimiga, pense que você não mais vai se sujeitar a passar horas em uma ligação com um callcenter tentando explicar o que você quer para outro humano. Não vai mais depender da boa vontade de um motorista de transporte público para parar um ônibus só porque ele não quer.

Um futuro onda manteremos os dispositivos mobile mas que a  IoT vai frear este crescimento, já que tudo estará conectado. O  Amazon Echos está entre muitos dispositivos que vão ajudar nesse novo desenho.

Um futuro onde a cultura do compartilhamento já se manifesta, onde a honestidade já é mais presente, porque para compartilhar você vai precisar confiar.

Como você deve estar se perguntando, mas onde me preparar, como começar, bom eu me fiz as mesmas perguntas e descobri em segundos. A Cloud está cheia de oportunidades, ainda que minúsculas e separadas, ela está ai para fornecer a você alguns caminhos para começar.

Vivemos sim em um pais de terceiro Mundo, onde operadoras querem limitar a internet, que é péssima, onde os políticos vão diminuir as possibilidades de crescimento, aumentar impostos sobre tudo que pode te fazer grande, um Pais que está na contramão da evolução, que investem em presídios e não em escolas. Onde as pessoas que podem mudar ficam quietas.

Criei 3 laboratórios caseiros para investir desde um simples cultivo orgânico até em Inteligência Artificial.

Bom pra mim começa o ano com uma nova viagem, novas oportunidades e muito mais compartilhamento. Me segue nas redes sociais que também vou te seguir para compartilharmos ideias.

Abraço.

Plano B – Nota

Como todos os bons profissionais sugerem, é importante ter um plano B. Esse plano B pode se traduzir como uma segunda carreira, e é nisto que venho pensando.

Gostaria de fazer muita coisa, mas é impossível fazer tudo e aprender tudo. Uma carreira sugere que você é no mínimo bom no que faz. Então o que fazer para os meus próximos 30 anos? Manter a carreira atual continuará como plano A, mas o que escolher para meu plano B?

2017 será um ano de escolhas, vou experimentar algumas áreas de interesse, e se uma emplacar, esse será meu plano B. Simples assim.Porque sem botar a mão na massa, não podemos prever além da neblina de uma nova vida.

Algo que gosto bastante, mas não tenho tido muito tempo é escrever no blog. Para algumas outras coisas eu não tenho sequer o dom, o que é uma pena.

E você, qual seu plano B?

O que eu achei de Black Mirror

O título é auto explicativo, O que eu achei de Black Mirror. Houvi muito, antes de assistir, que era negativo, que era terrível, que dava depressão,… Mas Não é isso não!

Black Mirror é uma série de televisão britânica antológica criada por Charlie Brooker, que apresenta ficção especulativa…

https://pt.wikipedia.org/wiki/Black_Mirror

 

Concordo com muitos mentores e formadores de opinião que Black Mirror apresenta o lado negativo, mas não concordo que isso seja da tecnologia, mas sim de como as pessoas se comportam e a consomem.

As tecnologias apresentadas já existem, a maioria nos já usamos, é apresentado quanto elas podem se tornar poderosas e ajudar a decidir a vida de uma ou muitas pessoas.

Em quase 90% dos episódios, as redes Sociais são intensas e controlam nossas vidas, vivemos para agradar, para mostrar o quanto somos felizes e temos coisas. Podem observar pelas minhas redes sociais, que não vivo para isso, posto o que desejo, e claro que prefiro pensar positivamente, então evito assuntos e conteúdo desagradável, eu acredito que essa visão torna as pessoas mais negativas e cria o famoso efeito manada virtual.

black-mirror-nosedive

O episódio que mais gostei foi Nosedive, que é o Episódio 1 da Terceira Temporada. Onde Num futuro inteiramente controlado pela forma como as pessoas avaliam os outros nas mídias sociais, uma garota está tentando manter sua “pontuação” alta enquanto se prepara para o casamento de sua amiga de infância mais antiga.

Enfim, eu gostei muito, abstrai o lado negativo e consegui ver muita coisa legal, prever comportamentos e direcionar pesquisas.

Fica minha recomendação, Black Mirror.

 

« Older posts

© 2017 EM2

Theme by Anders NorenUp ↑